sexta-feira, 30 de abril de 2010

FRASE

"Toda alma é uma música que se toca".(Rubem Alves)






FREJAT & JULIANA PAES

SKANK

quarta-feira, 28 de abril de 2010

NORMAL


Sol que não queima

Espinho que não corta

Corpo que cresce

Correnteza leva

E eu ainda choro.



Yasmine Lemos

28/04/2010


MARCELO & IVETE

terça-feira, 27 de abril de 2010

CLARIDADE




Noite em claro .

Apagão no peito

Tateando a escuridão

Encontrar seus olhos

Acender imensidão...



Yasmine Lemos



27/04/2010

sexta-feira, 23 de abril de 2010

HOJE É DIA DE SÃO JORGE GUERREIRO




Hoje é Dia de São Jorge, 23 de abril, Santo Guerreiro e protetor dos perseguidos por seus inimigos. Oração de São Jorge para pedir sua proteção divina.






Oração a São Jorge



Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.



Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete, meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.



Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.



São Jorge Rogai por Nós.




quinta-feira, 22 de abril de 2010

TEREZA CRISTINA



POESIA

(Teresa Cristina)



Sorri

Quando te conheci,

Quis ser de mais ninguém

Existia um porém que eu fiquei sem saber

Se o que tinha de ser me fazia sorrir

Menti, resisti com ardor

Não pensava em querer

Foi olhar pra você e o cenário mudou

E ficou tudo azul como tinha de ser

Deixei a mão da poesia rabiscar um poema

Pra falar de amor

Ter você como tema

E agradecer em verso a prosa que eu ouvi

Em letra e melodia

Agradeço o dia em que te conheci



terça-feira, 20 de abril de 2010

FOLIE A DEUX

A solidão a dois é loucura adormecida, torna-se companheira, mau conselheira, é como doses lentas de amargura. O amor não se adapta.



Yasmine Lemos


20/04/2010


*(folie a deux : em frances termo usado pela psiquiatria como “Loucura a dois”)

OLIVIA NEWTON JOHN

JOHN TRAVOLTA

segunda-feira, 19 de abril de 2010

MEU SILÊNCIO


Sempre tive sonhos. Foram imaginados juntos com você. As roupas se organizavam no meio da nossa desorganização corporal. Inquietação habitual.Quando me encostava na parede fria sentido o gelo das paredes,você nunca me deixava falar em alguns momentos.Eram meus sonhos acordados insistindo em saber mais coisas sobre você.Seu olho é capaz de se projetar na minha angústia e fazê-la aquietar-se. E eu silenciava.

Teve dias, tardes e noites que não era mais eu ao teu lado e sim uma agonia, querendo perguntar bobagens. Se você sentia medo da chuva, se acreditava em bruxas, não as que aparecem em desenhos, voando, mas aquelas que não dispõem de beleza alguma espiritual nem física, queria saber se já havia conhecido realmente o amor. Queria dizer que nessas horas sentia medo dessas perguntas e apenas balançava o pé, me espalhando na cama, como um pensamento desprotegido de maldade.

Assim ela não me pegaria,quando fingia não ser tão cheia de marcas que a vida me fez, é quando brinco de confundir beijo na boca com carinho que se leva na eternidade. E essas coisas as bruxas não entendem.

E me afastava de você. No meu silêncio habitual.

Pegar mais vinho, água, qualquer liquido que me deixasse menos tensa, mas completamente crua na minha essência. Percebi que na minha fala não se ouve uma voz, são várias, em cada tom que a vontade permite e só você ouve e me entende, quando meu silêncio grita. Não é só dizer “EU TE AMO” é me querer, não se esquecer de mim, longe ou perto, no meio do nosso deserto.

Voltava a sentar ao teu lado. E cada pensamento bobo era desmanchado com seu beijo calado, seu corpo jogado, com vestígios longe de qualquer feitiço. E fui fazendo desses sonhos um caldeirão do bem, das nossas vidas encontradas, de sua mão sempre ali, mexendo comigo cada destempero da maldade sem saudade, de uma estrada aberta livre, meu corpo como argumento forte de uma razão que não se explica, mas só você decifra.

Yasmine Lemos

domingo, 18 de abril de 2010

LADY LAURA - RC

 Lady Laura, a homenagem conhecida feita pelo rei em 1976.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

quinta-feira, 15 de abril de 2010

PORQUE O AMOR...


Porque o amor é incompetente para cálculos. O amor é belamente desorganizado,afinal não se controla o que sente,nem se programa reações. Mas como erro bastante , deve ter algum amor perfeito insatisfeito por aí.

Yasmine Lemos
15/04/2010

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Obrigada

Este selo ,ganhei da minha amiga Ana Karla,assídua leitora do meu blog.Vou colocar os links dos blogs mais frequentados por aqui e eu pra bandas de lá, no estilo poesias e musicas e alegrias e deixo o endereço para quem quiser visitá-los.

ALGUM FRAGMENTO


...Por segundos senti que apoiava os meus cotovelos nas pontas dos vidros do seu muro, já não podia mais nem apoiá-los em algo. Mas uma vez caí.
Desta vez foi diferente.
Me vi nos seus sonhos...

Yasmine Lemos

terça-feira, 13 de abril de 2010

PETER ".. eu amo seu jeito..."

FLOR DE JASMIN

Rubinho(irmão) tia-mãe Marilda(in memorian) e eu ,no jardim de vovó

No meio do caos, da dor, você encontra o perfume . YL

domingo, 11 de abril de 2010

SEM PALHAÇADA




Ontem (sábado) dia 10/04, fomos ao espetáculo das 17h no circo dos anões (Pindorama) ao lado do Machadão.
Pelo que vimos na propaganda, parecia um grande espetáculo, porém lamentável o que vimos e presenciamos.

Toda a estrutura do circo deixando a desejar, seja no aspecto de produção e segurança.

No intervalo para armar a rede dos “trapezistas voadores” do nada aparece um rapaz e pede para nos afastarmos um pouco para que fosse colocada uma barra de ferro pesada.

 
As crianças estavam sentadas na primeira fila e nós os pais na segunda.
Quando a rede foi armada, para o espanto de todos, havia vários remendos na rede além da precariedade na colocação, sendo feito as pressas.

Instinto materno aguçado, tentei me afastar o máximo e retirei meu filho de perto.
Antes de terminar o número percebo que vem o mesmo rapaz que colocou a rede e segura com as duas mãos a barra de ferro, fiquei cismada.

Terminado a apresentação mediana o trapezista mais forte se joga, como é feito sempre para poder chegar ao picadeiro, foi quando a rede se solta do nosso lado e desmonta, a barra de ferro sai do lugar e bate na cabeça de uma criança.

Agonia dos pais, silêncio do pessoal do circo.

Saímos indignados.

Os patrocinadores (Vivo, OI, SCHIN) e apoio da Prefeitura do Natal deveriam no mínimo antes ver e averiguar as condições do circo, a segurança.

Passado o susto sem grandes danos, graças a Deus, deixo aqui meu protesto e aviso para não levarem seus filhos.

A barra de ferro dessa vez não caiu, mas poderia ter matado uma criança.

Yasmine Lemos

sexta-feira, 9 de abril de 2010

SE

Se não for amor, não vale a pena . Se for amor, entrego meu mundo . YL

quinta-feira, 8 de abril de 2010

EM VERDADE


In vino veritas.

Seja dita toda a verdade.

Solte o paladar e a alma.

Escolha o sabor da uva

No vinho está a verdade

O vinho é eterno

A taça delicada

Abertura bruta.

Derrama a cada gole a vontade

Maturação dos sentimentos

Beba .

Embriague-se

Corpo dormente

A vida é hoje

Viva a vida.

Em verdade

Eternamente.



Yasmine Lemos

08/04/2010

*In vino veritas(em latim: No vinho está a verdade)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

AMY

JULGAR



Quem nunca quebrou o próprio espelho ao jogar uma pedra?


YL






segunda-feira, 5 de abril de 2010

PROJETO NATURAL


Mora em mim uma saudade. Casa de João de Barro, projeto natural, arquitetura de histórias, desfazendo-se quando choro, chuva desmanchando lembranças.

Mas a saudade não erra a mira, quando me esquece, viro alegria.

Ela, fingindo me deixar livre, remonta tudo novamente, casa pronta, eu chorando, ela contente.

Yasmine Lemos

05/04/2010

RITA LEE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...