terça-feira, 3 de maio de 2011

TROPEÇOS


As palavras tropeçam

Ferem

Culpando o poeta

Alvo errado

Ferida aberta

Choro no peito

De quem procurava

A intenção certa.



Yasmine Lemos

03/05/2011



Vanessa da Mata : As Palavras

12 comentários:

  1. Lindo! nem sempre a intenção é atingida! beijos,um lindo dia,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Yasmine, acho que todos temos isso e eu estou numa fase complicada também, as vezes a coisas fogem do controle e não sabemos como agir
    Parece uma onda que atinge a todos aos mesmo tempo, estou percebendo isso nesse início de semana com vários amigos meus e eu... to mesmo assim...
    Beijos e boa semana pra ti!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia minha poetisa...

    Mas se a poesia
    Se mostra pura
    Mesmo sem intenção
    Machuca o coração?
    Como pode ser?
    Se o seu ser
    Implora por amor
    Tambem aceita o perdão!
    E a poesia
    Na tua maestria
    Prenche tua solidão
    Deixe de ser fria
    Para se tornar...VIDA!

    obs: Acredito que: as pessoas interpretam as palavras de acordo com o momento que estão vivendo, assim sendo, tristeza, poesia machuca, alegria, poesia encanta, solidão poesia magoa, e assim, por ai vai...Mas o poeta nao pode parar jamais...Disse! Bjin e bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Já teve aquela sensação de que seus versos criaram vontade própria? De tentar escrever algo, mas seus versos insistirem em te mostrar outra realidade.

    Estava pensando justamente nisso ao ler teus versos, e quando você cita que as palavras tropeçam, ferem e culpam o poeta, acabei conseguindo por ordem em meus pensamentos.

    Talvez, nem sempre a intenção que achamos ser a certa, venha de encontro com a vontade de nossos versos. Coração quer algo, a razão quer outra.

    É chegar aqui, e ter que parar para pensar. E sabe, adoro isso.

    Bjs, Yasmine.Lindo dia pra ti.

    Marcio

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga
    O poeta não controla as palavras, essas que o controla expressando sua alma.
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga!

    Muitas vezes tentam apedrejar quem canta...
    o poeta é sempre um canário, no meio de bandos infinitos de pardais...!
    Mas somos guerreiros da palavra, e vencemos sempre...
    e copiando as suas palavras como meta:
    "NUNCA QUIS SER ANJO , SEMPRE QUIS VOAR."

    Que linda esta canção da Vanessa da Mata! Que achado! Não conhecia.

    Grato

    ResponderExcluir
  7. Que bonito Yasmine!
    Às vezes tropeçamos mesmo sem querer, a vida ou as palavras pregam-nos rasteiras.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  8. Yasmine... achei super assim ( ? )...
    Que cada um lê e as vêis reflete e acaba tendo duas ou mais opiniões sobre o que leu!
    Cráro que quem lê o que eu escrevinho, jamais ira mistura com a belezura do significado de seus escrevimentos... rss

    Adorei..
    Beijo
    Tatto.. com menos preguiça.. rss

    ResponderExcluir
  9. Se as palavras forem controladas, nao sao de poeta.

    Um beijo linda,

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, querida amiga Yasmine.

    Que maravilha!!
    A alma do poeta exala os poemas, e a nossa alma inspira.

    Um grande abraço.
    Tenha uma linda semana de paz.

    ResponderExcluir
  11. Palavras de poeta fluem pela inspiração.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Yasmine
    Aos poetas todo tropeço é inspiração
    dizem até que eles nao vivem sem uma tristeza e um choro contido ...porisso são poetas rsrs
    vale sempre a intenção que chega aqui.
    sempre bonito poema
    doce poeta! meus abraços

    ResponderExcluir

Amor e Paz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...